Guia de carreira: Gestor de relações públicas e branding

Empresas que querem sair na frente da concorrência e se destacar no mercado precisam aliar dois fatores: a comunicação (interna e externa) e a gestão de sua marca.

Dentro desse novo cenário da era digital, um determinado profissional está sendo cada vez mais requisitado na área do marketing: o gestor de relações públicas e branding.

Afinal de contas, as organizações estão com novas responsabilidades, principalmente por conta do estreitamento das relações com seus clientes por meio das redes sociais.

Nesse sentido, a tarefa de um profissional de relações públicas passa a ser quase que somente digital. E aliado a isso, temos o branding, que se torna cada vez mais importante para o fortalecimento da marca das empresas.

No artigo de hoje, portanto, você vai conhecer mais detalhes sobre a atuação do gestor de relações públicas e branding, bem como a atual situação do mercado de trabalho nessa área, principalmente dentro do marketing digital.

O papel do gestor de relações públicas e branding

Antes de falarmos especificamente sobre o papel desse profissional nas organizações, é importante definirmos os termos “relações públicas” e “branding”.

As relações públicas podem ser entendidas como o conjunto de atividades informativas, que são coordenadas e relacionadas à troca de informações entre uma organização e seu público.

Essa prática tem o objetivo de estabelecer e administrar uma linha mútua de comunicação e entendimento entre as partes, contribuindo para a otimização dos processos de tomada de decisão e planejamento estratégico das empresas.

Já o termo “branding” não deve ser confundido como uma profissão, mas entendido como uma ação dentro da área de marketing.

Ele nada mais é do que a gestão da marca da empresa, ou seja, todo o trabalho realizado com o objetivo de tornar a marca conhecida e desejada pelo público consumidor, a começar pela concepção da própria identidade visual até as ações rotineiras de marketing da empresa.

Percebeu como a tarefa de relações públicas e de branding se complementam no processo de divulgação de uma marca? É por isso que esse profissional é cada vez mais requisitado. Mas você possa se perguntar: e quanto ao publicitário? Ele não desenvolve a mesma tarefa de branding?

Sim, o publicitário contribui na criação de toda a identidade visual das empresas e no conceito a ser passado para o público. Mas como o branding é mais que uma ação de marketing, sendo, também, um trabalho na construção de uma marca na sociedade, o profissional precisa ir além e compreender todos os processos e serviços da empresa em questão.

Por isso, o profissional responsável pelo departamento de relações públicas, e também encarregado de realizar branding, deve saber sobre finanças, recursos humanos, gerenciamento, as necessidades do cliente e todas as demais rotinas da empresa.

O branding, hoje, é parte fundamental do planejamento empresarial. E diferentemente do ambiente das agências de publicidade, no qual predominam os publicitários por formação, no branding podem trabalhar advogados, engenheiros, psicólogos, jornalistas, e outros profissionais, incluindo o de Relações Públicas.

Na prática, eis algumas das funções desempenhadas pelo gestor de relações públicas e branding:

  • Gerenciamento de crises;
  • Desenvolvimento de textos para sites, blogs e redes sociais;
  • Criação de clipping (monitoramento e separação de todas as notas e notícias sobre a empresa que saem tanto na mídia tradicional quanto nas digitais);
  • Criação de estratégias de comunicação integrada dentro dos processos da empresa;
  • Realização de entrevistas, questionários e pesquisas;
  • Criação de campanhas de viralização de hashtags nas redes sociais para o fortalecimento da marca online;
  • Planejamento, organização e cobertura de eventos;
  • Produção de conteúdo institucional;
  • Gerenciamento da reputação corporativa;
  • Contato com grupos de interesse;
  • Contato e relacionamento com a imprensa;
  • Análise de mídias sociais;
  • Construção gradual da imagem da empresa;
  • Criação de um elo de relacionamento entre os colaboradores e a própria empresa;
  • Auxílio no aperfeiçoamento dos pontos positivos do empreendimento, de forma a enxergar os pontos negativos como oportunidades de crescimento;
  • Criação de ações para que o público perceba os benefícios e a qualidade de serviços e produtos que a empresa oferece;
  • Atendimento às solicitações e reclamações dos consumidores para melhorar a qualidade dos produtos e serviços da empresa;
  • Orientação aos empresários sobre etiqueta e comportamento em eventos públicos e entrevistas.

A importância de um gestor de relações públicas e branding no marketing digital

Como as empresas precisam informar e dialogar com o seu público de forma cada vez mais ágil e dinâmica, o gestor de relações públicas e branding deve trabalhar junto com a área do marketing, principalmente o digital.

Enquanto o marketing digital verifica as necessidades de consumo, desperta o desejo e estimula a compra dos produtos e serviços, as relações públicas têm a habilidade de posicionar a marca e a comunicação estratégia da empresa nesse universo online.

Afinal, não basta criar a página, postar vídeos e fotos e investir em anúncios; é necessário que os profissionais construam uma verdadeira estratégia de comunicação digital e fortalecimento da marca.

Além disso, esses dois departamentos da empresa verificam como a marca está inserida no mercado, qual é o seu posicionamento e onde se quer chegar.

Nesse sentido, eles irão buscar estreitar o relacionamento com o público, cuidar da imagem institucional, administrar as crises, promover o contato com influenciadores, identificar stakeholders (pessoa ou grupos que legitimam as ações da empresa e que possuem papel direto ou indireto na gestão e nos resultados), criar diálogos e conteúdo de relevância.

Competências e habilidades necessárias

O profissional que atua como gestor de relações públicas e branding precisa desenvolver uma séria de competências e habilidades para que sua carreira não fique estagnada. Podemos citar alguns exemplos:

Interdisciplinaridade

O gestor não pode dominar apenas a sua área da comunicação, mas precisa ter conhecimentos e competências para desempenhar funções produtivas, independentemente do porte da empresa.

O profissional desenvolverá um verdadeiro papel de consultor para colaborar com o planejamento e com os processos internos e externos da organização.

Com conhecimento sobre como os processos funcionam, a comunicação com o público ficará muito mais fácil e estreita, trazendo resultados positivos à organização.

É por isso que o gestor de relações públicas e branding precisa ter conhecimentos de administração, economia, vendas, marketing, departamento pessoal, e buscar cursar especializações complementares.

Visão

O profissional precisa saber reconhecer as tendências, experimentar as mudanças e sempre se manter atualizado sobre as competências esperadas.

Boa capacidade de comunicação

Saber se comunicar de forma clara, objetiva e para diferentes públicos é de extrema importância para se destacar na profissão.

Afinal de contas, a área envolve a comunicação tanto interna quanto externa, sendo que o gestor de relações públicas e branding é uma espécie de mediador e porta-voz da empresa em algumas ocasiões, já que ele entra em contato com a imprensa, com influenciadores, empresários, governos, além do público e também dos colaboradores da própria empresa.

Internacionalização

Nem é preciso dizer que o profissional de relações públicas deve dominar a língua inglesa e sempre buscar aprender a se comunicar em outros idiomas, como o espanhol.

O conhecimento intercultural é muito importante para posicionar a empresa no mercado, e o gestor precisa estar preparado para resolver problemas de públicos e locais diferentes.

Novas tecnologias

Tudo o que envolve o universo digital e o respectivo comportamento do consumidor precisa fazer parte da agenda de atualizações do gestor de relações públicas e branding. Portanto, ele precisa desenvolver conhecimentos básicos sobre plataformas, softwares, mobile, e tudo o que for relevante nesse sentido para a projeção da empresa.

Ferramentas de métricas e redes sociais

O profissional precisa conhecer as ferramentas que capturem o que está sendo dito nas mais diversas redes sociais, como o Facebook, o Twitter, o Instagram, o LinkedIn, etc.

Além de estar a par sobre o funcionamento dessas redes, ele precisa, ainda, interpretar os resultados delas e também saber como está o engajamento no site da empresa, ligar os pontos entre os dados e definir estratégias de posicionamento da marca. Para isso, algumas ferramentas de métricas são imprescindíveis, como o Google Analytics, por exemplo.

Gerenciamento de comunidades 

Um gestor de relações públicas e branding precisa saber gerenciar uma verdadeira comunidade, e não apenas permitir que os seguidores das redes da empresa se transformem em um mero público que não traz engajamento e identidade à marca.

Não é uma tarefa fácil, mas é necessária para a medição da reputação da empresa e da valorização de sua marca.

Redação e adaptação de conteúdo em diversas plataformas

Saber escrever textos é tarefa fundamental para esse profissional, mas mais do que isso, é preciso saber criar os conteúdos certos e que sejam adequados às mais diversas plataformas que a internet oferece: vídeo, infográfico, newsletters, publicidade no Facebook e no Google AdWords, etc.

E aí também entra uma competência muito importante: conhecimento em SEO (Search Engine Optimization), que nada mais é do que um conjunto de técnicas que deixam o conteúdo do site da empresa nas primeiras posições dos motores de busca, como o Google.

O gestor de relações públicas e branding precisa saber, então, como otimizar um texto, as imagens e os vídeos para que as pessoas encontrem os conteúdos facilmente dentro de um oceano de opções.

Entender sobre SEO, com certeza, é um grande diferencial que as empresas buscam.

Nesse sentido, outro grande diferencial é ter conhecimentos, ainda que básicos, sobre edição e produção de vídeo e seus respectivos softwares e ferramentas de análise online. Mesmo que seja um conhecimento mais básico, é importante que esse profissional esteja inteirado para que consiga dialogar de forma mais clara com a equipe de marketing da empresa.

Formação do gestor de relações públicas e branding

O Brasil oferece a formação em Relações Públicas na forma de bacharelado em universidades públicas e privadas.

Geralmente, o curso é oferecido como uma das habilitações da graduação em Comunicação Social (exemplos: Comunicação Social / Relações Públicas com Ênfase em Comunicação Empresarial; Comunicação Social / Relações Públicas).

Com a duração média de 4 anos, o currículo mescla disciplinas de comunicação, tais como organização de eventos, estudos de mídias e política de comunicação, com aulas de economia, administração, marketing e pesquisas de opinião pública.

Mesmo tendo se formando na área, o profissional não pode parar de se atualizar, principalmente em relação aos temas comuns do branding e do marketing digital, além de buscar especializações em gestão. Por isso, ele deve ter o hábito de estudar e acompanhar as tendências do mercado, para que a empresa na qual atua tenha a inovação e o relacionamento com os consumidores sempre como foco.

O mercado de trabalho para o gestor de relações públicas e branding

Como vimos, o mercado está em alta para o gestor de relações públicas e branding por conta, principalmente, do marketing digital. Nesse sentido, as mídias sociais vêm oferecendo novas oportunidades para esse profissional, que pode ser contratado para gerar e monitorar conteúdos e gerenciar conflitos envolvendo a empresa.

Geralmente, as grandes companhias são as que mais abrem vagas para esse cargo, além de agências de Relações Públicas, promotoras de eventos e, também, o terceiro setor.

Em todos esses ambientes de trabalho, o gestor de RP e branding precisa desenvolver estratégias criativas de comunicação que afetam a dinâmica e a vida das organizações.

A área também promete continuar crescendo nos próximos anos por conta da necessidade cada vez maior de as empresas desenvolverem suas estratégias de branding.

De acordo com informações da Catho, a média salarial de um profissional de Relações Públicas no Brasil está na faixa de R$ 2,2 mil, mas, segundo especialistas, no caso de grandes empresas, à medida que o profissional alcança novos níveis de experiência no cargo, alguns salários podem chegar a R$ 45 mil no auge da carreira.

Diante de todas essas informações, podemos concluir que o gestor de relações públicas e branding é extremamente necessário nas empresas atuais, e seu trabalho deve andar de mãos dadas com a área do marketing, afinal, as organizações nunca estiveram tão próximas de seu público quanto agora.

Então, está pronto para se tornar um gestor de relações públicas e branding no marketing digital? Ficou com alguma dúvida ou tem mais dicas para quem está pretendendo entrar no ramo? Compartilhe sua mensagem nos comentários e até a próxima!