Guia de Carreira: Analista de Redes Sociais

geralt / Pixabay

Descubra o que faz o analista de redes sociais e quais são as habilidades exigidas para seguir carreira nessa área.

Com a revolução tecnológica, muitas profissões sofreram baixas, pois se tornaram obsoletas diante da evolução no mercado de trabalho, que está cada vez mais dinâmico e tecnológico. Uma das áreas que mais sofreram mudanças na última década foi a do marketing, que é impactada diariamente com novidades e tendências.

Não é à toa, aliás, que o marketing se tornou um dos setores fundamentais de qualquer empresa, pois é nesta área que são delimitados os gastos de acordo com as necessidades de crescimento do negócio, acompanhando as necessidades e exigências dos clientes, que estão cada vez mais criteriosos.

No marketing digital, a mudança se tornou digna de nota. Várias funções foram criadas a partir da união entre os setores de marketing e TI. As empresas fizeram do marketing digital um grande aliado para captar e reter clientes em um mercado a cada dia mais competitivo.

Antigas funções, como o responsável pelo acompanhamento de sites e redes sociais, criação de páginas na internet, redatores, publicitários, estrategistas e projetistas, ganharam novas atribuições e se transformaram em braços fundamentais para o desenvolvimento de qualquer empresa moderna e com a visão para o futuro.

Dentro desse contexto está o analista de redes sociais. Sabe-se que os brasileiros passam, em média, quase três horas do dia olhando para a tela de seu smartphone, dispositivo que já é o principal meio de acesso à internet no Brasil – e boa parte desse tempo é utilizado para acesso às redes sociais.

O Facebook, por exemplo, é a rede social de maior acesso entre brasileiros. A cada 5 minutos conectado, pelo menos 1 deles é acessando o Facebook.

Assim, as redes sociais se tornaram um canal essencial para as marcas se relacionarem com seus clientes e prospectar negócios, e é aí que entra o papel do analista de redes sociais. Quer saber mais sobre essa profissão? Acompanhe.

O analista de redes sociais

A autonomia, o desenvolvimento tecnológico e as novas funcionalidades do marketing criaram uma das profissões fundamentais para todo e qualquer negócio que queira se destacar diante deste novo mercado de consumo, mais exigente, ágil e competitivo: o analista de redes sociais.

Um analista de redes sociais promove a presença online de uma empresa integrando redes sociais, técnicas de otimização de mecanismos de pesquisa e blogs, potencializando a identidade de uma marca. Um dos objetivos desses profissionais é aumentar a quantidade de tráfego nos canais digitais das marcas e a exposição dela através de redes sociais para seus potenciais clientes, gerando relacionamento e a aproximando de seu público de interesse.

Esse contato mais próximo com o cliente, seja por meio do Facebook, Twitter, Google+, LinkedIn, Instagram ou Pinterest, entre tantos outros, é fundamental para qualquer marca que queira consolidar sua posição e garantir a sustentabilidade do negócio. Afinal, as empresas têm que ir onde seu cliente está, não é mesmo?

Boa parte dos profissionais tem uma combinação de habilidades tradicionais de tecnologia de marketing e internet, como excelente escrita e comunicação. O analista de redes sociais pode se transformar no responsável por monitoramento de consumo, prospecção e mudanças de comportamento do cliente, o que significa uma responsabilidade grande em suas mãos.

O resultado é que a empresa pode permitir que ele atue como um profissional autônomo ou contratá-lo e registrá-lo de acordo com as normas da CLT. A questão é que o analista de redes sociais, hoje, é um profissional essencial para o sucesso de qualquer empresa.

O que faz um analista de redes sociais?

Um analista de redes sociais é o responsável pelo monitoramento das diferentes mídias sociais nas quais a empresa está presente. Ele deverá manter os clientes sempre antenados com as mudanças e lançamentos da empresa, além de permitir que suas opiniões sejam ouvidas e respondidas.

A importância do consumidor para a função de analista é grande. É por meio das mais diversas redes sociais, sempre focadas no que a empresa precisa, pensando em sua comunicação diante do mercado de consumo, que o profissional deverá elaborar estratégias e executar ações para divulgar produtos ou serviços.

O monitoramento das redes sociais, a pesquisa de público-alvo, a visualização de novas vertentes (que podem ser criadas todos os dias), a resposta às questões do público e a gestão de críticas que possam surgir – tudo isso faz parte das funções de um analista de redes sociais.

O profissional tem que gostar de matemática, pois ele irá trabalhar com estatística, análise, planilhas e dados. Dependerá dele analisar gráficos e relatórios para poder mensurar resultados de suas campanhas e orientar, com embasamento e precisão, processos de tomada de decisão da empresa.

Em resumo, um analista de redes sociais:

  • Identifica os canais que a marca deve investir com prioridade;
  • Planeja a presença digital da marca nas redes sociais;
  • Cria conteúdo;
  • Interage com clientes nas redes sociais;
  • Monitora, de modo constante, as citações à marca e a repercussão de suas ações nas redes sociais (e, também, as da concorrência);
  • Elabora estratégias de relacionamento e prospecção de clientes;
  • Analisa o desempenho dos canais digitais;
  • Gera relatórios com as métricas atingidas pela marca em seus canais digitais.

Como é a rotina de trabalho do analista de redes sociais?

A rotina se difere de acordo com a proposta de trabalho. Se for para atuar em home office, o profissional deverá estabelecer horários que estejam de acordo com as exigências e necessidades da empresa. Se for como autônomo ou freelancer, a mesma regra se aplica, mas, aqui, deverá haver um pacote de serviços oferecidos, sendo acordado por ambos os lados. Já no emprego tradicional, via CLT, as regras de trabalho serão menos flexíveis e acordadas em contrato de trabalho.

A rotina, porém, é semelhante nas diferentes situações. Os analistas de redes sociais são responsáveis por criar e manter a presença de uma empresa em sites de redes sociais, analisando o desempenho de cada um desses canais. Eles também monitoram as ferramentas de tendências das redes sociais para ver como elas podem ser incorporadas nas estratégias de negócios, no marketing e nas relações públicas de uma empresa.

O analista de redes sociais deve observar como o consumidor se comporta diante de novas postagens, novidades, correções, macro e microambiente e tópicos traçados pela estratégia de cada mídia. Com acompanhamento, definição estratégica, pesquisas de marketing e de público-alvo sempre ativas, o profissional terá direcionamentos variados, que vão desde as teorias de marketing por ele estudadas na graduação, até aplicações de ações a fim de testá-las e transformá-las em resultados de modo prático.

Dependendo da natureza dos dados coletados, o analista de redes sociais poderá apresentar suas descobertas na forma de uma auditoria de marca, uma auditoria de uma empresa concorrente ou mesmo um relatório de pesquisa sobre algum tema escolhido pelo cliente.

Uma auditoria de marca pode resumir informações sobre as taxas de engajamento, o sentimento entre o público da rede social e a empresa e aqueles influenciadores que seguem sua marca. A de concorrência, por sua vez, pode analisar o status da marca no mercado, o sentimento geral em relação aos seus concorrentes, bem como gerar insights de novas oportunidades e a identificação de áreas que precisam de melhorias em comparação com seus concorrentes.

Os relatórios de pesquisa podem abranger desde áreas como a eficácia da estratégia de redes sociais para determinados objetivos de negócios, até estudos sobre influenciadores importantes no segmento da empresa ou demanda de futuros produtos ou serviços a partir de feedbacks recebidos pelos clientes.

Competências que a profissão exige

Os profissionais que atuam como analista de redes sociais geralmente precisam de um diploma de bacharel em marketing, jornalismo, administração de empresas, relações públicas ou comunicação empresarial.

É essencial ter alguma familiaridade com a tecnologia. Apesar de não ser uma profissão especificamente da área de Tecnologia da Informação, esta função exige o conhecimento de tendências teóricas e práticas bastante desenvolvidos nessa área, o que significa que o indivíduo deverá se transformar em um profissional com múltiplas características.

Geralmente, um profissional de marketing digital focado em redes sociais estuda tanto a parte mercadológica quanto tecnológica, o que significa que ele deve se atualizar constantemente, pois são duas das áreas que mais apresentam rápidas mudanças. O analista de redes sociais deve ter conhecimentos sólidos sobre inbound marketing, técnicas de SEO e métricas de marketing digital.

Os empregadores também preferem indivíduos com alguns anos de experiência profissional nas principais redes sociais, os chamados heavy users. Eles devem ter habilidades analíticas sólidas para poder interpretar as tendências e dados online para reagir a questões e outras preocupações que podem afetar a imagem ou os resultados de uma empresa.

Se o profissional buscar emprego em empresas pequenas que, geralmente, não possuem um departamento de comunicação completo, é importante que ele seja multifuncional. O ideal é que ele tenha, também, conhecimento em ferramentas de edição de imagens, principalmente os softwares mais conhecidos, como Photoshop, CorelDraw ou Illustrator. Além dos conhecimentos em tratamento de imagem, o domínio da língua portuguesa também é importante, estando sempre atualizado quanto às mudanças ortográficas e gramaticais.

É preciso, ainda, que o profissional tenha uma presença digital ativa, que mantenha sempre suas redes atualizadas e participe ativamente de discussões. Dessa forma, ele também estará atento às tendências e aos assuntos mais comentados do momento. Os melhores analistas de redes sociais são aqueles que podem gerar descobertas baseadas em dados e traduzi-las em informações para gerar ações eficientes.

Em resumo, o analista de redes sociais deve ter paixão pelas mídias sociais, capacidade de pensar de forma criativa e identificar e resolver problemas de modo ágil. Ele deve ter atenção aos detalhes e capacidade de efetivamente ser multitarefa em uma atmosfera orientada por prazo, além de ter excelentes habilidades analíticas e de gerenciamento de projetos e de tempo.

Formas de atuação em empresas

O analista de redes sociais possui papel fundamental no desenvolvimento de qualquer empresa, desde que ela esteja disposta a ingressar de vez no mercado digital, atuando com site, blogs, redes sociais e o que mais o seu segmento exigir.

Para alcançar essa função, o profissional precisa demonstrar algumas habilidades exigidas, como criatividade e organização – tudo para ter jogo de cintura para lidar com as eventuais crises que a marca venha a enfrentar, principalmente, quando um consumidor fizer uma crítica mais séria ou simplesmente quiser saber mais como a sua empresa de atuação funciona.

Além disso, de nada adianta ter todas as habilidades e os conhecimentos exigidos se o analista não for ágil, tanto para pensar quanto para agir. Um analista de redes sociais deve ser exigente, ativo e autônomo, pois, independentemente se você atuar dentro ou fora de uma empresa, a função lhe exigirá muita agilidade e precisão em suas ações.

O mercado é novo e o cenário das redes sociais está sempre mudando em termos de popularidade, tendências de uso e tecnologia de gerenciamento de dados. Dessa forma, a imprevisibilidade faz parte da função, o que exige flexibilidade para que, do dia para noite, o profissional possa repensar estratégias, cancelar publicações e considerar novos parâmetros de monitoramento.

Quanto ganha um analista de redes sociais?

Com o mercado digital em constante expansão, a demanda por profissionais especializados em mídias sociais é uma das que mais crescem e, hoje, a presença de marcas na internet é quase que uma obrigação. As empresas já entenderam que garantir sua presença online é fundamental para o sucesso do negócio – não há mais espaço para amadorismo, o que exige profissionais capacitados, criativos e inovadores.

No Brasil, ainda não há muitos sindicatos que representem os profissionais de marketing ou um piso salarial único válido para todo o país. Dessa forma, os salários podem variar muito de acordo com a localidade ou o segmento da empresa.

Além do regime CLT, tem crescido, também, o número de profissionais autônomos em marketing. O avanço da tecnologia e as novas ferramentas de gerenciamento têm possibilitado que apenas um profissional possa conduzir campanhas para pequenas e médias empresas com qualidade comparável a de grandes agências.

A Love Mondays apresenta R$2.475 como salário médio desse profissional. Já, conforme a terceira edição da pesquisa de cargos e salários da Associação Brasileira das Agências Digitais (Abradi), a média salarial de um analista de redes sociais pode variar entre R$750 e R$4.400, de acordo com o nível profissional e o porte da empresa. A mesma pesquisa apontou que um gerente de redes sociais pode ter um salário de R$ 10.800.

E você, já conhecia a profissão de analista de redes sociais? Ficou com alguma dúvida ou tem alguma dica para quem está pretendendo entrar no mercado digital? Compartilhe conosco nos comentários e até a próxima!