Guia de Carreira: Analista de E-mail Marketing

MIH83 / Pixabay

O marketing digital é um mercado que sofre uma crescente expansão. Para este ano, é estimado um investimento em mídias digitais de R$ 14,8 bilhões, um crescimento de 26% em relação ao valor investido em 2016.

O e-mail marketing é uma ferramenta indispensável para a estratégia de uma campanha digital. De acordo com dados, ações de e-mail marketing têm um retorno médio de R$ 44,25 para cada R$ 1,00 investido.

O indicador de Retorno sobre Investimento (ROI) do e-mail marketing foi apontado como estando próximo dos 4.000%, o que faz dele uma das estratégias com o maior índice de retorno entre as ferramentas de marketing.

A importância do e-mail marketing permanece mesmo com o uso constante de redes sociais e de comunicadores instantâneos.

O e-mail é o endereço das pessoas na Internet, e o formato de mensagem possibilitado pelo canal permite um tempo de vida muito maior das ações, por se tratar de uma publicação que pode ser excluída ou arquivada ao gosto do usuário, diferente da natureza instantânea nas redes sociais, por exemplo.

Dentre os diversos profissionais que atuam nesse segmento de marketing, destacaremos, hoje, a importância do analista de e-mail marketing.

Neste guia, apresentaremos suas funções, atuação na empresa e como funciona a rotina deste profissional na área de marketing de uma empresa. Confira!

Analista de e-mail marketing: o que faz esse profissional?

Engana-se quem imagina que as funções do analista de e-mail marketing se limitam ao disparo de e-mail para pessoas toda a semana. O papel desse profissional vai além dos processos operacionais, sendo suas funções fazer com que a ferramenta gere resultados de vendas e aumento da qualidade do relacionamento com o cliente.

Em uma campanha de marketing digital, temos a metodologia do Inbound Marketing. Por meio do pensamento inbound nas ações de marketing digital, o objetivo é atrair o consumidor com material relevante, que nutra potenciais clientes para que o público consumidor esteja mais bem informado e mais propenso a fechar uma compra. Em troca, a empresa obtém informações relevantes sobre seu público e amplia seu relacionamento direto com o cliente.

O e-mail marketing, nesse cenário, tem o papel de gerar leads, ou seja, potenciais clientes para o negócio.

Uma estratégia bem estruturada de e-mail marketing e um monitoramento atualizado de dados e indicadores de resultado são parte integrante do processo. Tornar a comunicação gerada por meio do e-mail marketing relevante para o público-alvo é essencial.

Práticas adequadas precisam ser adotadas pelo analista de e-mail marketing durante a execução de uma estratégia de envio, evitando que a comunicação se torne spam, ou seja, lixo eletrônico.

Servidores de e-mail, como o Gmail e o Hotmail, têm algoritmos precisos para evitar que conteúdo impróprio e indesejado tenha destaque na caixa de entrada dos usuários. Por isso, é necessário que o analista de e-marketing alie seu conhecimento operacional a uma visão de todas as funções necessárias para extrair o máximo da ferramenta.

Para tanto, é necessária a capacidade de analisar dados, elaborar relatórios com base nas informações coletadas e saber como otimizar a estratégia de e-mail marketing, além do domínio das ferramentas de segmentação e automatização de sequências de e-mail.

Como é a rotina de trabalho de um analista de e-mail marketing?

O dia a dia do trabalho de um analista de e-mail marketing compreende todas as funções que envolvem a comunicação digital da ferramenta. Isso parte desde o planejamento e a criação da campanha de e-mail marketing, passando por sua estruturação, segmentação e administração da lista de contatos, até a análise de métricas e indicadores para que o processo seja otimizado.

Vamos conhecer, a seguir, um pouco mais das funções que são parte da rotina de trabalho do profissional de e-mail marketing.

Planejamento e criação de campanha de e-mail marketing

O analista realiza o planejamento e a criação de sua campanha de e-mail marketing em conjunto com o diretor de marketing, o gerente de conteúdo e outros profissionais de marketing digital, que são responsáveis pelas diversas etapas e frentes de comunicação utilizadas pela campanha.

Isso é necessário para que as metas e os objetivos buscados pelo marketing e pela empresa estejam alinhados e integrados com o que será preparado pelo analista de e-mail marketing.

O tipo de e-mail a ser elaborado depende de como a campanha estará estruturada e quais são os objetivos que deverão ser alcançados.

Uma newsletter semanal, por exemplo, geralmente tem caráter informativo e possui o objetivo de atrair a base de contatos para o site da empresa por meio de anúncios sobre atualizações do blog e novidades da companhia.

Já um e-mail promocional é mais direcionado para aqueles leads que já demonstraram interesse na solução oferecida pela empresa e estão mais alinhados com a proposta de oferta.

Além da criação da campanha de e-mail marketing, é parte da rotina do analista a função de montar um fluxo de nutrição de leads, isto é, programar uma série de mensagens que serão disparadas automaticamente aos endereços cadastrados pelo site.

O conteúdo do e-mail tem a função de educar o futuro cliente e trazê-lo para mais perto da decisão definitiva de compra.

O fluxo de nutrição também pode ser automatizado, isto é, iniciado a partir de uma ação específica da pessoa, como clicar em um link ou baixar algum material do site.

A automação de e-mail marketing agiliza processos mais mecânicos de toda a campanha, além de ter utilidade prática para as etapas de vendas, relacionamento e pós-venda entre a empresa e o cliente.

Monitoramento de dados e métricas

O trabalho do analista de e-mail marketing, como o nome sugere, é diferenciado pela análise de dados e informações que possam fazer com que as estratégias sejam melhoradas e se tornem mais eficientes, gerando maior retorno sobre o investimento e lucratividade.

Os dados e as informações são coletadas e tratadas como uma forma de demonstrar o desempenho geral da campanha realizada.

Essa coleta e direcionamento dos dados são chamados de métricas. Conheça algumas das mais importantes na rotina de todo analista de e-mail marketing:

  • Taxa de crescimento da lista: novos assinantes da lista de e-mails.
  • Taxa de inativação: pessoas que se descadastraram da lista de e-mails ou não interagem com as ações desenvolvidas pela empresa.
  • Taxa de abertura: usuários que abrem o e-mail enviado.
  • Taxa de clique: usuários que clicam em links dentro da mensagem enviada.
  • CTR (Click-through-rate): métrica que representa o valor entre a taxa de clique e a taxa de abertura. Trata-se de um indicador útil para o desempenho da campanha.
  • Taxa de conversão de leads: número de leads que se tornaram clientes por meio da campanha de e-mail marketing.

Segmentação da base de contatos e configuração da ferramenta de e-mail marketing

É parte do trabalho do analista de e-mail marketing classificar sua base de e-mails de acordo com o interesse e o perfil dos diferentes usuários, para garantir que o conteúdo esteja adequado e que tenha maior chance de obter taxa de CTR e conversão positiva.

Essa classificação é chamada de segmentação. De acordo com dados, e-mails com assuntos pensados sob medida para o usuário têm 26% mais chances de ser abertos.

Além do interesse em determinado tópico, a base de usuários pode ser realizada por meio de uma inteligência no monitoramento dos links que são clicados a cada mensagem recebida e em seu engajamento. Dessa forma, leads que estejam interagindo mais com as ações de e-mail marketing podem ser conduzidos adequadamente para a etapa de venda.

Para que a segmentação seja realizada de forma adequada, a solução utilizada para o disparo de e-mails é significativa.

Como a campanha de e-mail marketing envolve um planejamento complexo e uma base de contatos, e é importante que o analista tenha domínio sobre a ferramenta e saiba configurá-la para todas as funções desejadas: programar os disparos de e-mail, administrar listas de contato, criar padrões de e-mail, configurar a segmentação da sequência de e-mails, etc.

Ferramentas gratuitas de e-mail marketing, como o MailChimp, e plataformas de automação de marketing como a RD Station, por exemplo, são parte integrante do trabalho desse profissional.

A atuação do analista de e-mail marketing nas empresas

O analista de e-mail marketing atua na empresa respondendo ao diretor de marketing (ou gerente de conteúdo em algumas organizações), sendo responsável pela organização e pelo gerenciamento do conteúdo produzido para a lista de contatos de e-mail da empresa.

É de responsabilidade do profissional a concepção e a implementação de campanhas de e-mail marketing, segmentação das listas de contato, medição de resultados e otimização do processo de e-mail marketing como um todo.

Embora o e-mail seja um meio de comunicação já estabelecido há muitos anos no mercado de marketing digital, ainda existem empresas que negligenciam o poder da ferramenta.

Ignorar o e-mail marketing ou relegar sua importância a uma função extra de profissionais de marketing digital que já administram diversos outros canais da empresa, como redes sociais, sites e mídia online, acaba fazendo com que o alcance da empresa no universo digital seja limitado.

Por isso, cada vez mais, as organizações começam a perceber o papel fundamental de um profissional especialmente alocado para coordenar os processos envolvidos na estratégia de e-mail marketing.

A atuação do analista de e-mail marketing visa fazer com que essa ferramenta ganhe força e esteja integrada ao plano de comunicação da empresa.

Além disso, o profissional de e-mail marketing tem o papel de gerar resultados concretos e contribuir para a atuação do marketing da empresa como um todo, potencializando a ferramenta de e-mail e a base de assinantes como forma de desenvolver um canal de comunicação e ampliar o engajamento do público.

As competências necessárias para o analista de e-mail marketing

Este profissional precisa ter um bom poder de análise e síntese de informações, ter familiaridade com números, cálculos e métricas, conseguindo ler e gerar relatórios de performance com facilidade.

Além disso, para ser analista de e-mail marketing, é fundamental criatividade, agilidade e familiaridade com a internet.

De acordo com a consultoria de recrutamento e seleção Robert Half, para trabalhar nesta área, também são valorizados diferenciais como visão 360 graus do negócio, boa comunicação, liderança e conhecimentos em inglês.

Um levantamento demostra que, normalmente, para a posição de analista de e-mail marketing é desejado, pelo menos, um ano de experiência na função.

Formação do analista de e-mail marketing

É comum encontrarmos nessa função profissionais formados em Administração de Empresas, Marketing, Publicidade e Propaganda, Jornalismo e até mesmo em áreas relacionadas à T.I.

Independentemente da área de origem, é essencial que quem quer atuar nessa função busque cursos e formações complementares de marketing digital, Inbound Marketing, técnicas de SEO, sistemas de CRM (Customer Relationship Management, Gerenciamento do Relacionamento com o Cliente) e produção e edição de conteúdo.

Quanto ganha um analista de e-mail marketing?

Os profissionais da área de marketing não possuem um piso salarial único válido para todo o país e, muitas vezes, não há sindicatos que os represente junto aos empregadores. Por isso, os salários podem variar dependendo do ramo e do porte da empresa.

De acordo com o mais recente guia salarial da consultoria Robert Half, a média nacional de um analista dessa área em empresas de pequeno e médio porte pode variar entre R$ 3.700 e R$ 6 mil. Em empresas de grande porte, os salários podem ser de R$ 4,5 mil a R$ 7 mil.

Percebe-se que o mercado vem valorizando o papel estratégico desse profissional ao analisar o crescimento na variação salarial entre 2016 e 2017 – que, em empresas de grande porte, registrou um aumento de 4,6%.

Um levantamento entre empresas americanas traz uma média salarial um pouco diferente, de cerca de USD 4,3 mil mensais, ou USD 52 mil ao ano.

Como é o mercado de trabalho para esse profissional?

O e-mail marketing é um dos instrumentos do marketing digital mais poderosos para gerar vendas e construir relacionamento com os públicos de interesse das empresas. De acordo com uma pesquisa, sua utilização para nutrir leads gera 50% mais leads qualificados e prontos para fechar venda – e a um custo 33% menor do que outras estratégias.

Em função desses resultados comprovados, cada vez mais, empresas buscam especialistas em e-mail marketing.

Pesquisas apontam que o mercado de trabalho na área de marketing digital é bastante promissor, no entanto, para conquistar a sua vaga como analista de e-mail marketing, é preciso dedicação e preparação. O candidato precisa ter formação, habilidades e domínios técnicos como os que apresentamos neste guia.

Como esse é um mercado em ascensão, se você tiver persistência, estudar e planejar bem sua carreira, estará a poucos passos de sua sonhada vaga como analista de e-mail marketing!

Comece sua jornada desde já: continue acompanhando outros conteúdos de nosso blog com dicas para ajudá-lo em sua profissão!

Você já conhecia a profissão de analista de e-mail marketing? Ficou com alguma dúvida sobre o tema? Deixe sua mensagem nos comentários e até a próxima.